Operação Branca de Neve

Operação Branca de Neve foi uma grande conspiração criminosa perpetrada pela Igreja da Cientologia durante os anos 1970 para purgar os registros desfavoráveis sobre a Cientologia e seu fundador L. Ron Hubbard. Este projeto incluiu uma série de infiltrações e furtos em 136 agências governamentais, embaixadas e consulados estrangeiros, bem como organizações privadas críticas da Cientologia, realizadas por membros da Igreja em mais de 30 países. Foi uma das maiores infiltrações do governo dos Estados Unidos na história, com até 5.000 agentes descobertos.